O prédio, a grade e o sol…

O registro que virou história, que virou poema, que virou foto, que virou música e que novamente virou registro e que virou poema. Quando pensei em criar essa música (não foi um pensamento, foi um dogma) tentei reduzir um instante em cinco minutos. Não sabia que aumentaria o sentido de um prédio – ou o atravessar do sol por uma grade. Essa música é um manuscrito! (que virou história e que vocês já sabem o resto). Abrindo o caso – há outro resto:

_ E o que significam as teclas? – perguntou-me o moribundo.

Essa mania de perguntar o significado das coisas tem se espalhado feito Lönnrot na feira – As teclas são escolhas (tentativas-buscas)

_ Só isso? – continuou e morreu

Mas, na hora de resolver um problema sonoro eu sirvo. Você não está entendendo nada né? Eu já disse que as teclas são escolhas e você continua a morrer. É a batalha do bem contra o melhor – do rigoroso contra o casual. O sacudir a poeira e não dar a volta por … você sabe, essa revisão toda deve estar te cansando. Eu teria muito mais pra te contar – se você não tivesse que fazer outra coisa agora.

AVISO: Não é uma música, é um documento.

Anúncios

One Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s